Recentemente, as desvantagens do home office se tornou um dos temas centrais nos debates entre especialistas de recursos humanos. Neste artigo, levantamos os principais pontos negativos do trabalho remoto e como evitá-los. 

Apesar de o home office não ser exatamente uma novidade, durante a pandemia da COVID-19, esse tipo de relação de trabalho se tornou muito mais conhecida e praticada. Nesse conturbado contexto, trabalhar em casa era, de fato, a maneira mais fácil e segura de evitar o risco de contaminação.

Consequentemente, o tema se tornou o centro dos debates sobre trabalho, produtividade e saúde mental. Embora o home office tenha seus pontos positivos, também é preciso considerar o outro lado da moeda. 

Nesse artigo, mostraremos que esta opção de vida profissional pode ter suas desvantagens e riscos. Mas, não se preocupe! Aqui você também irá descobrir que, para cada um desses problemas, há uma solução! Basta prosseguir com a leitura, vamos te contar tudo! 

Desvantagens do Home Office e como solucioná-las

Ferramentas digitais de gestão, armazenamento em nuvem, softwares de videoconferência, smartphones que permitem a conexão com a internet a qualquer hora e lugar… E esses são apenas alguns exemplos das facilidades que temos à nossa disposição para realizar home office.

Em contrapartida, associado a todas as comodidades de trabalhar em casa, temos o risco de hiperconectividade. Assim, a vida profissional invade a esfera pessoal – por vezes, ocupando-a completamente. Além disso, algumas empresas acabam aumentando a exigência, desrespeitando horários e a privacidade.

Nos próximos tópicos, vamos apresentar as principais desvantagens do home office e como o seu RH pode solucioná-las ou minimizar seus efeitos.

Comunicação e colaboração limitadas

Um dos problemas do trabalho remoto é o desaparecimento da sinergia entre os colaboradores e gestores. Afinal, é na troca, no encontro, no brainstorming que surgem as ideias mais relevantes. Logo, o isolamento dificulta os benefícios das contribuições em equipe.

Consequentemente, a gestão dos projetos também pode encontrar obstáculos maiores do que no trabalho presencial. O mesmo vale para a comunicação, interna ou externa, que se torna mais complexa no home office – por exemplo, a troca de documentos ou assinatura de contratos.

💡 Qual solução?

Os colaboradores devem estar familiarizados com softwares e ferramentas como o Skype, Zoom ou Google Meet. Além disso, para aumentar o desempenho remoto, vale a pena muito a pena implementar o uso de plataformas colaborativas que facilitam o gerenciamento de tarefas, como o Trello ou Asana.

Home office e a cibersegurança

O colaborador em home office está ainda mais exposto aos riscos envolvendo a tecnologia da informação, como ataque por ransomware e phishing. Isso porque as redes domésticas geralmente são menos protegidas do que as redes profissionais.

💡 Qual solução?

Em primeiro lugar, devemos evitar a todo custo o uso de equipamentos pessoais. O computador, por exemplo, deve ser fornecido pela empresa e seu sistema atualizado regularmente.

Portanto, a recomendação é utilizar um dispositivo de controle e proteção do acesso às ferramentas da empresa, como o gerenciador de senhas. Esta solução permite conectar-se com um clique aos diversos softwares ou compartilhar senhas entre colaboradores com total segurança. 

Falta de visibilidade e controle 

Gerenciar uma equipe cujos membros estão trabalhando à distância pode ser mais complexo do que gerenciar uma equipe que trabalha no local de trabalho. Para que o teletrabalho funcione, a empresa deve conseguir manter algum controle sobre seus colaboradores. 

💡 Qual solução?

Nesse caso, o gestor pode implementar certas técnicas para que tudo corra da melhor maneira possível. Ele deve ser totalmente transparente com sua equipe, tanto sobre sua agenda quanto sobre seu trabalho. Isso permitirá que os colaboradores saibam quando é possível contatá-lo e se organizar de acordo. 

Outra opção, é limitar o home office e adotar o modo híbrido de trabalho. Assim, os colaboradores trabalharão remotamente apenas parte da semana. Como resultado, passar mais tempo no escritório, poderá ajudá-lo a se reconectar ao mundo corporativo.

Por fim, planejar reuniões presenciais periódicas também pode ser uma boa iniciativa. Esses momentos dedicados às trocas vão permitir que toda a equipe discuta, tornando o grupo mais coeso. 

Então nos resta mais uma indagação…

Home Office é bom ou ruim?

O home office oferece tanto vantagens como desvantagens. Para garantir que as vantagens se sobressaiam, é preciso tomar alguns cuidados para garantir o equilíbrio, o bem-estar e a eficácia do trabalho remoto.

Caso a empresa e o colaborador consigam chegar a acordo sobre um sistema eficaz, essa cultura corporativa tem tudo para ter sucesso! Vale fazer uma ressalva: alguns terão maiores dificuldades em adaptar-se a realidade de suas casas com o trabalho remoto. 

Afinal, as rotinas e as estruturas familiares não são uniformes, portanto não estamos todos no mesmo barco. Mas, mesmo que não seja para todos os perfis de colaboradores ou tipos de negócios, o home office continua sendo uma opção atrativa e valorizada por muitos profissionais.

*

Agora que você já sabe quais são as principais desvantagens do home office e suas possíveis soluções, que tal identificar em quais pontos o seu RH precisa melhorar para otimizar o desempenho do trabalho remoto? 

Como vimos, o home office é impulsionado pelo surgimento de novas ferramentas e tecnologias de automatização. O ATS da Talentbrand pode te ajudar a dar o próximo passo e garantir ainda mais eficiência na rotina de trabalho da sua equipe de RH.

Experimente os benefícios do ATS da Talentbrand! Agende uma demonstração e conheça melhor as funcionalidades essenciais que garantimos ao seu RH! Saiba mais aqui.

Social

INSTAGRAM

LINKEDIN