Com ações estratégicas na gestão de pessoas, é possível ajudar os funcionários a terem uma maior produtividade na empresa.

Ao contrário do que é comumente difundido, a qualidade de vida no trabalho não é uma questão individual do colaborador. E, ainda menos, algo superficial.

Sabendo a importância desse assunto, tentaremos aqui ajudar os profissionais de RH a conciliar produtividade e bem estar no trabalho.

Diferença entre Produção e Produtividade

A grosso modo, podemos dizer que o termo “produção” tem por sua definição exclusivamente o resultado de alguma ou um conjunto de medidas. Ou seja, é literalmente um “produto final”, seja ele um texto, um estojo, uma imagem ou um vídeo.

Já para determinarmos o que produtividade significa, precisamos relacionar, ao menos, os elementos “produção”, “recursos” e “tempo”.
Confuso? Vamos lá: uma alta produtividade significa produzir o maior número de “produtos”, com o menor gasto de “recursos” – sejam eles materiais ou de mão de obra – e no menor “tempo” possível. Trata-se de uma otimização.

A parte mais confusa, a princípio, é: um aumento na produção não significa um aumento da produtividade. Na realidade, essas podem ser medidas inversamente proporcionais. Isso porque uma maior quantidade de produto não significa uma maximização no uso de recursos.

Ou seja: para aumentar a produção você pode contratar dois novos funcionários. Em termos gerais, você de fato atingirá um melhor resultado, mas tal resultado poderia ter sido atingido com o aumento de produtividade de apenas um funcionário já existente.

Enfim, podemos dizer que o aumento de produtividade é um aumento da produção por meio da otimização na utilização dos mesmos recursos produtivos.

Como bem estar no trabalho afeta a produtividade na empresa?

Esse, com certeza, é um tema muito conhecido e já rendeu calorosas discussões entre os profissionais de RH e os executivos de algumas empresas.

Afinal, vale a pena investir no bem estar dos colaboradores em termos de resultados? Seria a produtividade realmente afetada?

A resposta mais simples, apesar de já esperada é: sim! Qualidade de vida no trabalho (QVT) é decisiva no desempenho dos funcionários de uma empresa. Agora vamos aos fatos que sustentam isso.

Comecemos pelo evidente: ao proporcionar um ambiente positivo ao colaborador, já será reforçado três aspectos: maior engajamento, menor taxa de abstenção e menor distração por parte dele.

Para uma camada um pouco mais profunda: estresse afeta intimamente na produtividade. Por motivos também já conhecidos por nós: absentismo (olha ele aí de novo!), falta de pontualidade, falta de motivação e até aparecimento de doenças.

Nesse quesito, o Brasil se mostra um caso de destaque. Segundo uma pesquisa realizada pela empresa de recrutamento Robert Half, o brasileiro é o profissional mais estressado do mundo. Resolver esse problema tornou-se crucial para as empresas brasileiras.

Além disso, lugares que promovem baixo QTV também sofrem com turnovers e alta rotatividade no geral.

Qual o papel de programas de qualidade de vida no trabalho?

Com todos os problemas apontados no tópico anterior, fica mais fácil de entender como programas de qualidade de vida afetam amplamente a produtividade na empresa.

É nítido a necessidade de oferecer aos funcionários uma melhor qualidade de vida se um empresário espera um aumento saudável e sustentável na produtividade.

Promoção de dinâmicas descontraídas dentro da empresa e incentivo a práticas saudáveis – como realização de alongamentos, exercícios físicos e adoção de uma alimentação balanceada – são um ótimo começo.

Por fim, os clássicos reconhecimento, transparência e plano de carreira também podem impactar de forma indireta num bem estar generalizado entre os colaboradores.

Considerações finais: produtividade na empresa

De acordo com um estudo realizado na Universidade de Caxias do Sul, podemos observar algo que já suspeitamos. O equilíbrio entre vida pessoal e profissional é fundamental para a qualidade de vida no trabalho.

Portanto, relacionando essa pesquisa com os tópicos que abordamos nesse artigo, vemos que o auxílio do gestor é imprescindível. Afinal, estabelecendo este equilíbrio, ele será igualmente indispensável para gerar um aumento da produtividade na empresa.

Quer aprender mais sobre as tendências na área de gestão de pessoas? Confira nosso blog!

Tags: ,

Related Article

Social

INSTAGRAM

LINKEDIN