Todos experimentamos algum nível de estresse na nossa rotina. Contudo, as empresas não devem negligenciar a saúde mental no local de trabalho. Entenda mais no artigo de hoje!

O comprometimento da saúde mental é mais comum do que se imagina: mundialmente, existem mais de 300 milhões de pessoas afetadas pela depressão (a principal causa de incapacidade), enquanto a ansiedade afeta cerca de 260 milhões de indivíduos.

Nesse contexto crítico, o trabalho pode ter um efeito positivo na saúde mental das pessoas. Com efeito, para além de proporcionar rendimento, promove o contato social, bem como o desenvolvimento de competências e auto-estima.

No artigo de hoje você entende os motivos pelos quais as empresas são locais onde diversas medidas de prevenção e promoção da saúde mental podem ser implementadas e como o RH pode colaborar com esse objetivo. Boa leitura!

O que se entende por saúde mental?

De acordo com a definição da Organização Mundial da Saúde (OMS), saúde mental é um estado de bem-estar no qual o indivíduo consegue usar suas próprias habilidades, recuperar-se do estresse rotineiro, ser produtivo e contribuir com a sua comunidade.

Ainda segundo a OMS, o local de trabalho afeta diretamente o bem-estar físico, mental, econômico e social dos trabalhadores e, por sua vez, a saúde de suas famílias e da comunidade. Nesse contexto das empresas, falamos em bem-estar organizacional, como veremos a seguir.

Bem-estar organizacional

Bem-estar organizacional significa a capacidade de uma organização para promover e manter o bem-estar físico, psicológico e social de todos os colaboradores que nela trabalham. 

A esse respeito, a literatura sobre saúde organizacional reitera a forte interdependência entre:

  • o indivíduo, entendido como uma única pessoa que, na dimensão laboral, traz consigo necessidades e exigências também ligadas ao ambiente cotidiano não laboral, mas que afetam seu desempenho e sua experiência no trabalho;
  • o grupo, que pode ser considerado mais do que simplesmente a soma das partes individuais que o compõem, mas um todo no qual cada elemento humano carrega algo de si mesmos;
  • a organização, também portadora de sua própria cultura, identidade e objetivos institucionais.

Compreender essa interdependência é importante, pois o conceito moderno de saúde mental supera a separação entre indivíduo, grupo e organização, destacando como todos são parte ativa nessa construção, e o comprometimento do “bem-estar” de um destes afeta também a do outro.

Transtornos mentais relacionados ao trabalho

Os transtornos de ansiedade e a depressão estão entre os transtornos mentais mais comuns na população, em geral, também são os mais observados no local de trabalho. Outro indício frequente de desequilíbrio no bem-estar dos colaboradores é a síndrome do esgotamento profissional, conhecida como burnout.

No entanto, a exaustão devido a condições desfavoráveis no dia a dia do profissional não é oficialmente identificado como um transtorno mental. Em vez disso, é reconhecido como resultado do estresse crônico relacionado ao trabalho. Além do estresse, existem outros fatores determinantes na saúde psicológica dos colaboradores, confira a seguir.

Fatores de risco

Certos fatores de risco relacionados às condições de trabalho podem promover o desenvolvimento de certos transtornos mentais ou sintomas associados:

  • precarização do emprego, ou seja, não ter garantia de manter o emprego;
  • sobrecarga de trabalho;
  • inexistência apoio e reconhecimento de competências;
  • falta de autonomia no trabalho;
  • insuficiência na comunicação;
  • a falta de abertura do empregador a medidas de equilíbrio entre vida profissional e pessoal;
  • relações de trabalho tensas e presença de conflitos; e
  • assédio psicológico.

Somados a estes, fatores individuais, sociais e econômicos também podem ser fatores de risco. Assim, dificuldades pessoais ou familiares e problemas financeiros, aliados às demandas relacionadas ao trabalho, podem, às vezes, ter efeitos negativos na saúde mental de algumas pessoas. 

Vale reforçar que o bem-estar mental das pessoas no trabalho beneficia a todos, de forma que todos têm um papel a desempenhar, tanto para cuidar de sua própria saúde mental quanto para criar um ambiente mentalmente saudável. 

Benefícios de promover a saúde mental no local de trabalho

Os benefícios de um local de trabalho mentalmente saudável podem ser vistos em vários níveis – individual, organizacional, financeiro e legal. Um ambiente positivo e solidário pode melhorar a moral e o engajamento da equipe, reduzir a rotatividade de funcionários e melhorar o relacionamento entre os colaboradores, resultando em menos conflitos e reclamações. 

Ao nível individual, a permanência no trabalho pode desempenhar um papel crucial na recuperação de alguém que vivenciou uma condição psicológica crítica, ajudando a reconstruir autoestima, confiança, habilidades de enfrentamento e promovendo a inclusão social. 

Simultaneamente, a empresa que oferece o suporte necessário para a recuperação de seus colaboradores evita os custos associados à demissão ou contratação de novos trabalhadores. Além disso, diversas ações, adaptadas às necessidades específicas de uma organização, resultarão em um retorno muito maior do que o investimento. 

Isso porque ao adotar uma política voltada para o “bem-estar organizacional” de seus colaboradores, a empresa demonstra que seus recursos humanos são prioridades. Isso implica em profissionais mentalmente saudáveis e mais satisfeitos consigo mesmos e com seus empregos, refletindo em melhor desempenho, mais produtividade e engajamento.

Todos os esforços nesse sentido ainda fortalecem a marca empregadora da organização, pois pessoas felizes permanecem na empresa por mais tempo e atraem novos e melhores talentos – e isso não tem preço!

*

Pronto, agora você sabe porque um local de trabalho saudável pode melhorar o bem-estar e o engajamento da equipe, reduzir a rotatividade e melhorar o relacionamento entre os colaboradores, resultando em menos conflitos e reclamações. Está se perguntando como o RH pode ajudar? 

Você e sua equipe de RH podem elaborar uma pesquisa de bem-estar ou uma avaliação formal como oportunidade para ouvir feedbacks sobre as condições atuais de trabalho na empresa. Contudo, é essencial que os colaboradores sintam que estão sendo ouvidos e que o RH é proativo para garantir-lhes melhorias.

Logo, permaneça acessível! O estresse relacionado ao trabalho é melhor enfrentado em um estágio inicial. Se a equipe acreditar que pode abordá-lo com os problemas à medida que eles ocorrem, isso aumentará a probabilidade de uma resolução mais rápida de quaisquer dificuldades. 

Por isso, tente encorajar a comunicação aberta e honesta para estabelecer até que ponto o indivíduo está se sentindo estressado e quais são as possíveis causas. E claro, não negligencie a saúde mental e a carga de estresse do seu departamento. Uma dica é implementar ferramentas que otimizem processos repetitivos, morosos e burocráticos. 

Soluções como o ATS da Talentbrand transformam a rotina de trabalho do RH e melhoram o desempenho da sua equipe. 

Quer conhecer melhor essa ferramenta e experimentar os benefícios do ATS da Talentbrand!

Agende uma demonstração e conheça melhor as funcionalidades essenciais que garantimos ao seu RH! Saiba mais aqui.

Social

INSTAGRAM

LINKEDIN